Blog


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /var/www/html/melcoprol.com.br/web/administrator/components/com_sppagebuilder/helpers/sppagebuilder.php on line 156

Alimentação x doenças emocionais

Ao longo dos anos, vem crescendo o número de pesquisas associando nutrição e transtornos emocionais. Isso quer dizer que a medicina está começando a reconhecer o quão potente é a conexão entre dieta e saúde emocional.

Você conhece a relação entre alimentação e a saúde mental?  

As doenças emocionais são atribuídas a questões como alimentação, estresse, pouco sono e em alguns casos está ligada a alguma patologia.
Conheça agora como ter saúde física e mental através da alimentação, portanto, leia este artigo até o final!

  

Por que a depressão está ligada a má alimentação?

Já ouviu dizer que você é o que você come? O intestino é conhecido como o segundo cérebro, pois o que você ingere pode interferir nos seus sentimentos. Cerca de 90% da serotonina é sintetizada no intestino, se você é uma pessoa que ingere muitos alimentos inflamatórios, logo afetará o funcionamento do intestino e o humor. Entenda melhor com este artigo.

   

Comer melhor para pensar melhor

Os gatilhos mentais podem sabotar a sua dieta, muitas pessoas procuram conforto nos alimentos, principalmente aqueles não saudáveis. Tudo que ingerimos influencia no desempenho cerebral.
Os neurônios são as células responsáveis pela orquestração dos alimentos. Para os neurônios funcionar de forma correta, alimente-se de uma dieta rica em vitaminas e aminoácidos, pois promovem a tranquilidade e a disposição. Os nutrientes são as matérias-primas para tudo ser formado no nosso organismo, como os hormônios, neurotransmissores, enzimas, entre outros. 

 

Alimentação é só o que comemos? 

Quando dizemos em alimentação não é apenas os alimentos, vale ressaltar que quando pensamos, sentimos, ouvimos e respiramos estamos abastecendo o nosso corpo.
Sendo assim podemos afirmar que todas as áreas da nossa vida são uma alimentação e a mais fácil de controlar é a que colocamos no prato.

 

Qual a correlação dos alimentos com o sistema neurológico? 

A manutenção de todas as funções nervosas depende da presença de nutrientes nas células.
Se você tem ou teve algum transtorno emocional deve apostar em nutrientes específicos.

Conheça agora nutrientes importantes para sua saúde física e mental:
Magnésio Dimalato: Este mineral desempenha um grande papel no bom funcionamento do cérebro por atuar na transmissão de impulsos nervosos;
- Ácido fólico: auxilia na transmissão dos impulsos nervosos e é encontrado nos alimentos como: lecitina de soja, levedo de cerveja,vegetais verdes escuros, gérmen de trigo gema do ovo e fígado.
- Ômega-3: Pessoas que consomem ômega 3, absorvem importantes nutrientes que envolve as membranas celulares, como o EPA e DHA, alimentando o cérebro com qualidade.
- Vitaminas do complexo B: Auxiliam na criação de neurotransmissores bem-intencionados, responsáveis por manter o bom humor.
- Triptofano: Este aminoácido essencial ajuda a sintetizar a serotonina, por isso está associado ao tratamento e prevenção de ansiedade, podendo regular o sono.
- Vitamina D: A melhor fonte de vitamina D é o sol. Contudo, nem sempre conseguimos nos expor ao sol nos horários corretos, especialmente durante os meses de inverno. Se você não é capaz de absorver os raios do sol da maneira natural, é importante incluir a Vitamina D como suplemento em sua dieta.

 

Sinais que você está com taxas baixas de vitaminas:

- Déficit de atenção e concentração
- Falta de motivação e depressão
- Tonturas e cansaços
- Memória fraca

 

Alergias e causas emocionais

Você já notou o surgimento de bolinhas vermelhas em várias partes do corpo após uma semana estressante? A alergia vem do sistema nervoso e quem comanda é o córtex cerebral, cuja função é administrar nossas reações e comportamento com outras pessoas.

A fuga nos alimentos

Você já se sentiu melhor depois de comer um docinho ou depois de ingerir grandes quantidades de carboidratos?
Possivelmente sim! Isso acontece, pois gera uma rápida elevação da glicose provocando o aumento do hormônio insulina, porém essa sensação de bem estar dura pouco tempo e faz com que o individuo sinta prazer em comer.

 

Doenças emocionais fazem engordar?

Quando estamos estressados ou angustiados procuramos introduzir hábitos alimentares ruins como:
Lanchar diversas vezes por semana, desejo compulsivo de comer chocolates e carboidratos. Sendo assim o organismo entra em um círculo vicioso.
A ansiedade e o estresse causam aumento na produção do hormônio cortisol, estimulando o armazenamento de gordura no corpo.
Outro ponto que leva o ganho de peso é a falta de motivação que o indivíduo tem em realizar exercícios físicos devido à vida emocional desregulada.

 

Você é uma pessoa compulsiva?

O transtorno de compulsão alimentar é uma doença mental e precisa de tratamento.
A compulsão alimentar está ligada, na maioria das vezes, a depressão, estresse e disfunções hormonais.
A falta de controle momentâneo leva o ser humano ter sentimentos negativos como arrependimento e sentimento de culpa.
Conheça alguns hábitos que são considerados sintomas de compulsão alimentar:
- Comer sem fome para “aliviar o stress”
- Comer até sentir-se mal
- Comer escondido e sozinho
- Comer rápido sem mastigar corretamente os alimentos.

 

Você é ansioso? Separamos algumas dicas para controlar a ansiedade

- Aposte em chás/encapsulados com propriedades calmantes e relaxantes, como o chá de Melissa, Passiflora e Valeriana.
- Evite os alimentos industrializados.
  Já pensou ficar uma semana sem consumir produtos alimentícios industrializados? É um ótimo começo, para uma vida saudável.
- Você vive “ligado nos 220”?
  Comece hoje mesmo a evitar: cafeína, nicotina, chá preto, mate e refrigerantes de qualquer natureza.
- Aposte nos probióticos, eles estão presentes em alimentos como: vegetais fermentados, iogurte, coalhada.
- Pratique exercícios físicos.

 

Mudar a alimentação é o único tratamento? 

Modificar a alimentação não é a única forma de tratamento para as doenças emocionais.
Se você se enquadra neste contexto, procure um profissional habilitado (psiquiatra, psicólogo, endocrinologista e/ou nutricionista).
Independente da sua situação clínica, a mudança no hábito de vida é essencial para a prevenção das doenças emocionais. Compartilhe com as pessoas que você mais ama e comece hoje a ter melhores hábitos de vida. 


“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas.

As informações contidas aqui não se destinam a tratar, curar ou diagnosticar qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento do seu médico qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica, nunca desconsidere o seu médico. Não deixe de procurar por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Melcoprol."



REFERÊNCIAS:
www.plefa.com/article/s0952-3278(09)00174-4/abstract
www.ncbi.nlm.nih.gov/
https://www.plefa.com/article/s0952-3278(09)00174-4/abstract
scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=s1415-52732010000400001

 

 

 

 

 

 

melcoprol-logo-home.png
Rua Wilmar Marcos Thomazini, n° 25
Pólo Industrial | CEP 29830-000
Nova Venécia/ES

Newsletter

Fique por dentro de nossas novidades.

captcha 

© Copyright 2020 Grupo Melcoprol.